Santa Marta de Penaguião

O concelho é, no setor produtivo, marcado pela sua condição geográfica e histórica, orografia intensa e integração na Região Demarcada do Douro, que pela força do homem transformou encostas inférteis em produtivas vinhas.

A primeira metade do século XVIII foi a época de ouro dos vinhos desta região. Mas por volta de 1750 o Alto Douro entrou em crise: desceram as exportações e os preços pagos pelos vinhos diminuíram drasticamente.

Em 1756 foi criada a Real Companhia Geral de Agricultura das Vinhas do Alto Douro, determinando que fosse demarcada, ao longo das duas margens do Douro, uma área de 60 milhas quadradas, na qual e só na qual, podia ser produzido o vinho do Porto (então dito de “vinho de feitoria”). Davam-se assim os primeiros passos para a criação da região vinícola demarcada mais antiga do mundo. Parte muito significativa do concelho de Penaguião integrou, desde logo, as zonas aptas a produzirem o “vinho de feitoria”.

 

Paragem obrigatória

 

Trilho do Corgo – Alvações do Corgo

Ao longo de todo o trajeto é possível admirar o resultado do labor que ao longo de séculos foi moldando o chão duro de rocha e dele fez brotar vinho. Impressiona a dimensão quase inimaginável desse esforço secular, quando se aprecia a espantosa paisagem transformada em riscas. Nestas ondulações de verde primaveril e de oiro outonal, nos declives acentuados, por entre o avolumar das encostas íngremes, esgueira-se o Corgo, rio furtivo, tímido e quase envergonhado da sua imensa beleza.

 

Miradouro Senhora da Serra – Fontes

Situa-se no pico mais elevado da Serra do Marão e dele se avistam terras de além-douro, também de Vila Real e de Vila Pouca de Aguiar e (imagine-se), em dias muito claros (sem neblinas no horizonte), o próprio Oceano Atlântico.

 

espaços de Enoturismo

Casa Agrícola Horta Osório, – Quinta do Pontão

Alves de Sousa, Quinta da Gaivosa – Pousada da Cumieira

Caves Santa Marta

Quinta da Azinheira – Alvações do Corgo