O concelho de Bombarral está inserido numa fértil região agrícola, com uma deslumbrante paisagem pintada de castanhos e verdes, matizados pelas vinhas e pelos pomares de pera rocha.

Embora o nascimento do concelho remonte a 29 de junho de 1914, em termos históricos existem vestígios de fixação humana no seu território desde os primórdios da pré-história. O dia 17 de agosto de 1808 é outra data marcante na sua história, tendo decorrido neste dia a Batalha da Roliça, que se constituiu como um ponto de viragem para o fim da primeira invasão francesa a Portugal.

Continuando intimamente ligado aos saberes ancestrais da atividade agrícola, o concelho destaca-se por ser um dos principais centros de produção de pera rocha, um produto de excelência e de enorme relevância para a economia local.

 

No setor vitivinícola, a qualidade dos vinhos produzidos pelos três principais produtores do concelho, a Companhia Agrícola do Sanguinhal, a Quinta Várzea da Pedra e os Vinhos feitores, é um dos principais aspetos a realçar, sendo este facto demonstrado pelos inúmeros e prestigiantes prémios conquistados nos diversos concursos, nacionais e internacionais, nos quais têm participado.

 

Paragem Obrigatória

 

A oferta, em termos de enoturismo, está centrada na Companhia Agrícola do Sanguinhal, que face ao interesse do público por esta área, decidiu criar um programa de visitas turísticas com vista a partilhar um pouco do saber de uma empresa que produz vinho desde o início do século XX.

O programa inclui a visita aos jardins e às vinhas da Quinta do Sanguinhal, a uma das maiores destilarias do séc. XIX, a um dos mais antigos lagares da Península Ibérica, para além da prova de vinhos.

Em termos turísticos, outra referência é o Bacalhôa Buddha Eden, o maior jardim oriental da Europa, situado na Quinta dos Loridos. Entre budas, pagodes, estátuas de terracota e várias esculturas colocadas entre a vegetação, estima-se que foram usadas mais de 6 mil toneladas de mármore e granito para edificar esta obra monumental.

Enquanto concelho rural e agrícola, outra das suas grandes riquezas em termos turísticos é sem dúvida a sua beleza natural, condimentada por deslumbrantes paisagens, salpicados por extensos campos de vinha e pomares. Neste âmbito, são pontos obrigatórios de visita a Serra do Picoto, o Vale do Roto ou a Mata Municipal.